Resenha #124 | China de Papel, de Fabiano Lima

Sinopse: Um estudante fóbico ganha uma bolsa de intercâmbio para a China.
Começa assim a angústia do protagonista que deseja partir para o outro lado do mundo ao mesmo tempo que não consegue atravessar uma rua sozinho.
Nesse livro de estreia, Fabiano Lima surpreende com uma prosa contemporânea, flexível e fluida.
China de Papel | Fabiano Lima | 101 páginas | Avaliação 5/5+♥ | Skoob

Em China de Papel acompanhamos o cotidiano de um rapaz que está cursando arquitetura. Seu sonho sempre foi viver da literatura, mas vários fatores o distanciaram desse sonho. Agora ele passa os dias realizando um curso que não suporta, com a fixa ideia de que seus dias estão sendo desperdiçados.

É bom ter um coração aberto à leveza das coisas simples

Mas a história começa mesmo no momento em que ele descobriu que foi ganhador de uma viagem de intercâmbio para a China. Isso não seria problema se tudo ao seu redor não o fizesse surtar. A partir disso, passamos a acompanhar cada pensamento do personagem, que, ao passo que deseja deixar tudo para trás e embarcar em uma nova vida, não consegue imaginar ir sozinho para o outro lado do mundo, enquanto tenta sobreviver para o grande dia.

Não posso contar a ninguém que percorrer duas quadras, para mim, significa cruzar dois municípios longínquos, e com monstros no percurso.

China de Papel possui um enredo muito mais intenso do que eu poderia imaginar quando iniciei a leitura. Somos completamente inseridos na angústia do protagonista, que carrega a síndrome do pânico e não consegue achar um sentido para sua vida além de ser um peso para seu irmão.

Carrego sonhos de tranquilidade, sonhos de navegador; sonhos de chuva e de sol, sonhos de solidão.

É uma leitura rápida, mas de certo modo dolorosa, porque aos poucos vamos compreendendo cada um dos medos do rapaz e a dificuldade dele de cumprir etapas do cotidiano que, para nós, são tão simples. Em muitos momentos da leitura dá vontade de simplesmente abraçar o personagem, principalmente nos momentos que ele cita como são suas noites de sono. 

Ainda tenho medo de dormir, de ficar sozinho, de lugar fechado, de lugar lotado, de tomar banho. Tenho medo de palhaços, de bonecas, de lojas de sapatos, de filas, de coisas marrons, de lâminas em geral. De tempestades, de dias calorentos, de ruas movimentadas, de estradas, de acidentes. De câncer, de doenças crônicas, de infartos, de dores.

A sensibilidade da leitura é tanta que até fiquei assustada quando descobri que muitos dos relatos feitos pelo personagem fazem parte do cotidiano do autor. China de Papel é uma ficção com traços autobiográficos. A edição do livro é linda. Algo que achei curioso foi a diagramação. Cada capítulo é um único parágrafo, sem nova linha nem nada. E achei incrível a forma como isso se encaixou com a história do personagem, que você em constante estado de inquietação e ansiedade. Eu amei a arte da capa e durante a leitura fiquei imaginando ter um exemplar em mãos. É uma leitura que com certeza vale a pena. Definitivamente recomendado.


Livro cedido em parceria com o autor.
Acompanhe-nos:

Comentários

  1. Olá!
    Ainda não li um livro que relatasse a história de alguém que tenha síndrome do pânico, e achei superinteressante a sinopse do livro. Imagino como deve ser angustiante para o leitor ler algumas partes, mas creio que seja necessário a leitura de livros que abordam esse tema.
    Adorei a resenha, e o blog também!

    Beijão
    Cantinho da Escrita

    ResponderExcluir
  2. Gostei da premissa do livro, achei muito interessante o formato dos capítulos. Isso demonstra como é um assunto delicado de ser abordado.
    Vou anotar como dica de leitura!
    Bjs
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  3. Oie!
    Gosto de histórias sensíveis, que nos faz ficar pensando sobre a nossa vida, e ainda com vontade de tomar conta do personagem.
    Um título que ainda não conhecia, mas nota-se a sensibilidade da trama atrav´s do qu que passou na sua resenha.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  4. Eu adoro quando pego um livro pra ler e me surpreendo com a intensidade da escrita e da história. A forma como você descreveu esse livro aqui me deu a exata sensação de como ter essa experiencia quando tiver a oportunidade de lê-lo.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Já tinha visto sobre este livro por aí, mas nunca li uma resenha. A trama parece ser ótima, mesmo com todo drama nela, deve ser uma leitura tocante, ainda mais por eu conhecer de perno alguns tipos de transtornos psicológicos. Espero poder ler.


    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Fico pensando em como é viver este trauma, já que já passei pela síndrome do pânico, então imagina ter que passar para o outro lado do mundo? Deve ser uma leitura bem cheia de tensão. Este tipo de sensação é bem dolorosa.

    ResponderExcluir
  7. Oie, tudo bem?

    Não conhecia China de Papel e deve ser uma obra abarrotada de sensibilidade.

    Achei muito bacana o autor ter trago um assunto tão traumático para a realidade literária e acredito que é um livro digno daquela ressaca hehehe!

    Mesmo este sendo meu primeiro contato com a obra, concordei muito com sua opinião de leitura dolorosa, de certo modo. Já estou super curiosa para poder ler.

    Obrigada pela dica (: Abraços!

    ResponderExcluir
  8. Oi!
    Eu não conhecia a obra, mas fiquei bem interessada. Não só porque a capa é lindíssima, mas também pelo conteúdo. Me parece ser uma história bem sensível e que faz com que o leitor se conecte com o personagem e passe pelas dificuldades junto a ele. Eu anotei a dica e parabéns pela resenha. :)

    beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oie, tudo bem?
    Se sair uma versão desse livro em edição física com certeza eu vou comprar, pois a capa é linda e eu gosto de capítulos curtos, então com certeza irei curtir! Adorei sua resenha, e as quotes que separou <3

    ResponderExcluir
  10. Oi. Tudo bem?
    É a primeira vez que ouço falar deste livro. Minha boa impressão sobre ele começou pela capa. Eu a achei muito bonita. Ele é um livro bem curto, mas parece ser muito gratificante de ler. Gosto de temática como as tratadas no livro, pois nos dá a oportunidade de conhecer as dificuldade dos personagens e, com isso, ter algum tipo de aprendizagem e conhecimento.
    Fiquei com muita vontade de ler o livro. Tenho certeza que deve ser um livro incrível. Já anotei aqui, quando tiver oportunidade, vou ler. Obrigado pela dica. Adorei sua resenha.
    Abraço 😀

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

[Divulgação] Zip Anúncios