Resenha #111 | Rastros de Sangue, de Val McDermid | Editora Bertrand Brasil

Mais de 10 milhões de exemplares vendidos no mundo.
Sinopse: Livro que deu origem ao seriado Wire in the Blood. Garotas estão desaparecendo por todo o país, e, aparentemente, não há qualquer ligação entre os desaparecimentos. Cabe à recém-formada equipe de análise do Dr. Tony Hill ir atrás de pistas que estabeleçam padrões ou conexões. Mas, após um subordinado surgir com uma hipótese, um dos membros da equipe aparece morto, e a questão se torna pessoal. Agora, acompanhado de sua colega Carol Jordan, Hill embarca em uma campanha de terror psicológico onde os papéis de caça e caçador podem se confundir com facilidade. Depois de tantos anos investigando as mentes de homicidas insanos, a dupla está prestes a descobrir que homens sãos também matam.
Rastros de Sangue | Val McDermid | 488 páginas | Bertrand Brasil | Avaliação 3.9/5 | Skoob

O Assassinato era como mágica, pensou ele. A velocidade da sua mão sempre ludibriava o olho, e continuaria a ser assim.

O psicólogo Tony Hill, após o fracasso em seu último caso, decide juntar os melhores policiais para formar a Força-Tarefa Nacional de Criação de Perfis Criminais, composta por Shaz Bowman, Simon McNeil, Leon Jackson e Kay Hallam, com o intuito de preparar detetives capazes de criar perfis de serial killers, para auxiliar em vários casos mal resolvidos.

Leia também a resenha de O Colecionador ♥

Apesar de sua vida conturbada, Tony já se apaixonou pela detetive Carol quando trabalharam juntos em um caso e, devido a isso, decide não chamá-la para se juntar ao novo grupo. Carol também está trabalhando em uma área diferente, resolvendo um caso de incêndio criminoso com uma equipe que ela não conhece e não confia. Eles imaginaram que não se veriam tão cedo, muito menos tendo seus casos interligados. Porém um problema envolvendo todos os detetives, colocando em risco suas profissões, acaba os unindo novamente.

- Nenhuma palavra, promete?
- Prometo - disse ela solenemente. - Não conto pra ninguém, nem morta.

O livro nos leva em uma trajetória em busca de um assassino em série, onde cada passo em falso pode levar a perda de uma vida. O livro nos faz compreender que as aparências enganam, que até os homens aparentemente mais centrados se entregam aos desejos e se fazem propensos a propagar o mal.  

Tenho que confessar que Rastros de Sangue acabou não me envolvendo tanto quanto esperei que envolveria. Como estou adentrando agora nos suspenses, acabei colocando expectativas demais no livro, que, apesar de ser bom, não é tudo que eu esperava.

O livro é angustiante e a narrativa, em terceira pessoa, não é cansativa, porém é dividido em duas partes e em 24 capítulos ora grandes e ora menores, com vários personagens cada um com sua importância na trama.

Recomendo esse livro a todos que gostam de um bom suspense e procuram uma leitura inquietante com uma trama muito bem desenvolvida.


Acompanhe-nos:

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

[Divulgação] Zip Anúncios