| Resenha #60 | Na Teia do Morcego, Jorge Miguel Marinho | Gaivota

Exemplar cedido em parceria com a editora
para resenha e divulgação
Na Teia do Morcego
Jorge Miguel Marinho

Editora: Gaivota
Páginas: 256

O meu nome: Batman! [...] A matéria-prima dos meus olhos é feita de vigília e a noite é minha enseada, minha pátria, meu lugar. E saibam, raça espúria: cada fibra do meu ser grita por justiça!

Sinopse: Se o herói desta inquietante narrativa é ou não o mesmo Batman das histórias em quadrinhos, este é o grande desafio para o leitor. Será que o conhecido Cavaleiro das Trevas se mudou para o centro de São Paulo e, por razões íntimas, não pretende retornar a Gotham City?
Neste livro ele revela a sua máscara mais humana e vive uma aguda crise existencial: ser ou não ser herói. Pode ser ele o assassino de Abigail Aparecida Chaud ou qualquer um dos outros personagens que são flagrados por uma luneta cruel e formam um painel, vivendo na atmosfera agitada e penumbrosa de uma metrópole igualmente cruel. Jovens curiosos, velhos solitários, pessoas desvalidas, seres entusiasmados e tantos outros, todos eles são suspeitos do crime e vítimas da existência pelo simples fato de existir.
Quem narra é igualmente suspeito porque se esconde numa “teia” dos mais diversos meios de comunicação: cartas, diário, telefonemas, telegramas, internet, gravações, notícias de jornal, de rádio, de televisão e até uma ata de condômino. E o leitor não fica imune a esta trama tão estranha e tão familiar – é convidado e convocado a entrar na história e agir.



  Este enredo gira em torno de um homem mascarado que circula pelas ruas escuras praticando ações deveras suspeitas e sendo acusado pelos crimes que vêm acontecendo por toda a cidade. No entanto, o que ninguém sabe é se esse homem-morcego é o verdadeiro Batman, das histórias em quadrinhos, ou se é algum sósia desajustado que resolveu incorporar o herói. Como se apenas isso não bastasse, Batman não apareceu em Gotham City, como era de se esperar, mas sim em Consolação, distrito da região central de São Paulo.
Pra mim, sei lá, cara, às vezes podia até me dar pena, mas ele era fora do normal. É, bicho, e não é endeusamento não. Eu acho mesmo que o Batman vive dentro de um sonho e a fantasia dele, até aquela babaquice toda que você sabe, é muito mais verdadeira do que essa merda de vida que a galera toda da nossa idade fica encarando numa de real.


  A obra também nos mostra a investigação acerca do assassinato de Abigail Aparecida Chaud. Incrivelmente, todos parecem responsáveis pelo crime. Cada morador do prédio poderia ter empurrado a garota que espiava a vida de todos através de uma luneta. Inicialmente, as pessoas queriam acreditar que o assassino era o tão comentado Batman – ou Cidadão Tristeza, como começou a ser chamado –, por conta da vida de regalias e de sua profissão como garota de programa, mas cada evidência que era coletada no corpo da vítima fazia com que as pessoas desconfiassem de todos que conheciam.
  Na Teia do Morcego vai além de uma investigação policial. Durante a narrativa, acompanhamos a luta interna de um homem que não tem certeza se quer ser um herói e o sofrimento do Cavaleiro das Trevas que clama pela volta de seu companheiro Robin. Todos os acontecimentos levam o leitor a duvidar de todas as suposições que tem. As páginas passam e vamos enlouquecendo com a incapacidade de descobrir qual a verdade por trás do Batman da Consolação.


Mas eu só ficava grilado mesmo quando o Morcegão perdia o controle e entrava em alfa. Você imagina ele na praça Princesa Isabel chamando a estátua do Duque de Caxias de Rã's Al Ghul e atirando dardo na pata do cavalo pra ele descer. "Não congela não, covarde, come here", ele gritava pro alto e não se tocava.
  A forma como toda a história é contada é diferente de tudo o que já li. De forma muito humorada e sempre com extrema interação, conhecemos os mistérios através de cartas, ligações telefônicas e programas de rádio; o sentimento é como se estivéssemos sempre a espiar sem permissão a conversa de outras pessoas sobre o ocorrido, mas, ao mesmo tempo, a impressão era de que todos queriam uma ajuda para descobrir, finalmente, quem é o causador de tanta polêmica. O livro ainda conta com diálogos contendo alguns palavrões e outras cenas mais sensuais, coisa que pode não agradar a todos, assim como não agradou a mim.
  Eu aplaudo de pé o trabalho editorial feito pela Gaivota. É maravilhosa a sensação de pegar em mãos uma obra tão bem produzida. Tal projeto gráfico, somado à trama inteligentemente criada, formou uma incrível composição. Foi meu primeiro contato com a editora e, sendo com um livro que eu desejava muito, só tenho a agradecer pela oportunidade e recomendar a leitura.
Hoje entrei numa livraria da rua Barão de Itapetininga procurando um livro do Nietzsche. Queia ler mais alguma coisa sobre os super-heróis para saber até que ponto a filosofia é capaz de desvendar quem somos nós. Não encontrei o livro. Também não encontro quase nada nesse país que me comove pelo excesso de emoções e até mesmo uma certa carência de sabedoria.
  Explicando melhor o parágrafo anterior, as folhas são mais grossas que o normal, facilitando o manuseio. Cada forma de comunicação – telefonema, carta, etc... – recebe um destaque diferente, como páginas coloridas e textos em fontes personalizadas. O livro ainda é cheio de páginas negras com ilustrações feitas com caracteres. Não encontrei nenhum erro de revisão e isso me agradou demais.
  Enfim, é uma obra que recomendo para quem curte o gênero policial com boas pitadas de humor e insanidade. O final do livro foi surpreendente e inesperado. Realizar a leitura foi uma experiência sensacional, mesmo com o fato de que algumas perguntas ficaram sem respostas. Na Teia do Morcego possui tantos detalhes geniais que é uma obra maravilhosa para reler e descobrir novas coisas.

Avaliação:
5/5 + Favorito

Comentários

  1. Oi Fernanda!
    Não conhecia o livro, mas fiquei muito curiosa para lê-lo! Achei a diagramação linda, além de ser um romance policial, gênero que gosto bastante.

    Beijos,
    Epílogos e Finais

    ResponderExcluir
  2. Oi Fe, eu já li esse livro faz um tempinho e adoro a diagramação da obra, bem como o estilo do autor. Sua resenha define bem o que eu senti lendo a história. Realmente, vale muito a pena conferir. Oa detalhes são mesmo geniais e até dá vontade de reler.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  3. Oi, flor.

    Eu nunca tinha visto esse livro, mas gostei bastante da indicação. Fiquei curiosa para saber da investigação a cerca do assassinato, além de querer tocar e folhear esse livro que parece ter uma edição incrível. Eu como amante de gênero policial, tenho certeza que vou gostar da obra e espero ler em breve.

    Beijos
    www.anebee.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá, eu não conhecia o livro ainda mas pela capa eu não o leria. Achei a capa bem confusa e estranha, mas ao ler a sua resenha o livro me ganhou de vez. Achei super diferente e gostaria de poder conhecer mais sobre o livro, claro que entrou para a minha lista de desejados de 2016 e espero gostar tanto quanto você.

    ResponderExcluir
  5. Confesso que não curti muito a arte da capa, mas gostei da arte gráfica interna. Fiquei curiosa quanto ao humor que você disse que o enredo traz e também pelo final surpreendente.
    Espero poder ler em breve!!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Confesso que não curti muito o livro, achei meio confuso e não entendi a proposta.
    Por outro lado, amei a diagramação, desde a capa até as folhas que você mostrou.
    Nunca li nada do gênero, mas acho que esse livro pode ser um bom começo.

    ResponderExcluir
  7. Oie!
    Achei interessante a diagramação do livro, mas não sei se vou ler... não consegui gostar dessa trama. E olha que até acho interessante esse mistério para saber se é real ou não. Mas vou deixar para outro momento.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  8. Amei a premissa!
    Achei bem legal esse cuidado com a diagramação do livro, juntando a genialidade do autor e da obra, que pude perceber pelo que você disse, tenho certeza que é um livro que TENHO que ler!
    Que pena que faltou respostas pra algumas perguntas, mas pelo que você disse, dá pra relevar.

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    A sua resenha ficou ótima, passa bem o que esperar da leitura. A história é que não me atraiu, não é bem o gênero que me atrai em um livro. Também nunca fui fã do Batman e essa novidade dele andar por SP e sofrer de crise existencial? Eu hein? Bizarro demais para o meu gosto.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Fernanda! Tudo bem? Já amo o livro por motivo óbvios: adoro super heróis. E trazer para o nosso cotidiano um Batman, é genial e bastante louco, se bem que é um dos poucos personagens que podem na verdade ser real. O design do livro em si está maravilhoso, como você mesmo disse na resenha. Não conheço a editora, mas logo quero conhecer.

    Http://PorreDeLivros.blogpos.com

    ResponderExcluir
  11. Oi!
    Esse com certeza é um dos livros mais exóticos e diferentes que vi nos últimos meses. Achei a capa LINDA, além do nome e da premissa super interessantes! Não tem como não se interessar por uma história dessa. Eu adoro investigações, essas áureas de suspeita e tudo mais. Adorei saber mais sobre esse livro e nossa, essa edição está linda!

    Parabéns pela resenha! <3

    ResponderExcluir
  12. Oii, tudo bem?
    Eu adorei a sua resenha! Eu ainda não conhecia esse livro e confesso que adorei essa premissa. É algo totalmente diferente do que estou acostumada, eu tenho certeza que iria me divertir muito o lendo.

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem? Bom eu romance policial, mas simplesmente odeio o Batman, e isso acaba me tirando um pouco da vontade de ler, e o fato de algumas coisas não terem respostas no final do livro contribui um pouco para que eu não queira ler o livro no momento, pode ser que futuramente eu dê uma chance a ele, mas por enquanto a trama não me convenceu.

    ResponderExcluir
  14. Gente, a editora sempre lança obras incríveis, e essa é mais uma dela! Amei a história, é a primeira resenha que eu leio, mas já curti demais a obra. Eu adoro tramas com crimes, então meu olho chegou a brilhar, rsrs.
    Gostei dessa capa, bastante criativa.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  16. Olá.... Amei a premissa do livro, a resenha me deixou bastante curiosa, fico pensando será que ele é realmente o batman, e quem matou a garota, e o que me deixou mais curiosa, quem narra tal estoria sendo tão suspeito como é kk... obrigado pela dica, amei a resenha e com toda certeza vou ler o livro...
    Beijocas...
    https://westfalllivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oi
    Não conhecia o livro, mas adorei a premissa e o projeto gráfico.
    Com certeza é uma leitura que me atrai, pois adoro o Batman e misturado com tudo isso me chamou ainda mais atenção.
    Curti bastante a dica e anotei para conferir no futuro.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  18. Gostei muito dessa coisa de o livro pegar a vida do Batman e transformar em um suspense policial e no Brasil! Principalmente por não parecer ficar algo besta, mas algo de original e bem feito para o tema proposto, e que lindeza essa capa minimalista!

    http://deiumjeito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Impossível a diagramação não chamar a atenção. realmente é uma forma diferente. O que mais percebi foi naquela parte da foto em que parece que é uma foto de jornal. Poxa, acho isso mega legal quando colocado em uma história diferente. É legal quando se trata de uma história de suspense e meio policial. O Batman não é meu herói preferido, mas esta história ficou intrigante.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  20. Uau que livro mais interessante! fiquei louca por ele e com certeza quero ler! é bem diferente de tudo que eu já li e parece ser super divertido, o que ajuda muito. Adorei saber que você indica e que gostou, isso me incentiva muito!

    Beijos

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2016/05/resenha-branca-de-neve-os-contos.html

    ResponderExcluir
  21. Oiee ^^
    Falou em Batman já me conquistou ♥ Ainda não conhecia este livro, e, mesmo não sendo fã de investigações e etc, fiquei bastante curiosa, principalmente porque a narração me pareceu divertida. Saber que o livro te surpreendeu me deixou ainda mais animada, espero poder conferi-lo logo ♥
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  22. Pela sua resenha percebo que você amou mais a edição do que a obra hahaja. Gostei muito do que escreveu, eu amo o Batman e amo histórias de "qualquer um pode ser o assassino", então eu leria, certamente. Ah, não conheço a Gaivota, mas, já quero. Hahahaha

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha #124 | China de Papel, de Fabiano Lima