| Resenha #48 | Noites em Fúria, de Edgar Torres | Darda Editora

Exemplar cedido pela editora para resenha
Noites em Fúria: Além da Dor
Edgar Torres

Editora: Darda
Páginas: 56

Perdi meus fantásticos castelos
Como névoa distante que se esfuma...
Quis vencer, quis lutar, quis defende-los:
Quebrei as minhas lanças uma a uma!

Sinopse: Já dizia o poeta que “Narciso acha feio o que não é espelho”. Loyá, uma garota comum em seu primeiro dia como aluna do Ensino Médio, aprenderá em uma difícil jornada de descobertas e autoaprendizagem a valorizar aquilo que lhe faz ser única: suas curvas, seu corpo; seus cabelos, seus cachos. Por meio da literatura, Loyá e sua irmã aprenderão uma importante lição dada pelos seus ancestrais: conhecer para preservar. Uma vez que o conhecimento transforma, o que poderia torná-la triste, feia e aborrecida a faz compreender a beleza de cada um ser o que é. Afinal ser livre, seguir, sem se importar nem sempre é uma escolha. [SKOOB]

      Noites em Fúria: Além da Dor é, acima de tudo, um livro que aborda o preconceito racial na adolescência. Loyá, nossa protagonista, desde muito pequena é considerada a menina mais feia da escola e, agora no primeiro ano do Ensino Médio, continua sofrendo com isso. Além disso, tem sua irmã Rafaela, que está sempre implicando com ela.
      Logo no primeiro dia de aula Loyá é insultada pelo fato de estar com seu cabelo afro solto, o que a deixa muito triste e acaba alisando-o e dando adeus aos cachos. Nesse mesmo dia Rafaela e Loyá têm uma briga feia no refeitório da escola e acabam suspensas. Mas elas nada contam aos pais, que logo descobrem a travessura.


Cabelo, cabelo, cabelo. Quem eu pensava que era para deixa-lo solto? Se ao menos fossem loiros...
      Mas o que mais incomodou Odara, mãe das garotas, foi o fato de Loyá ter alisado seu cabelo por sofrer preconceito. Com isso Odara decide contar algumas histórias para as filhas. Ela começa com a de uma órfã e segue contando sobre os descendentes de Rafaela e Loyá, conta, inclusive, sua própria história.


      Com esses ensinamentos da mãe, Loyá e sua irmã aprendem lições como não se envergonhar de si mesmas, não ceder diante das opiniões alheias, pois elas de nada valem e só as tornam cópias de alguém.



      Pelo fato de o livro ser curto acabei lendo-o em, mais ou menos, trinta minutos. Mas algumas coisas me incomodaram na leitura. Em um trecho o autor troca o nome de uma personagem pelo de outra, o que deixa a história um pouco confusa naquela parte. Também podemos encontrar alguns erros de digitação e ortografia, mas nada comprometedor.
Por um reflexo involuntário, o seu olhar fixara-se no vidro da janela que revelava além do mundo lá fora, o seu reflexo que lhe sorri mesmo estando de lábios cerrados.
      As folhas são brancas e o livro contém seis capítulos, nomeados como: “Loyá, uma garota ordinária”, “Uma voz na escuridão”, “O castelo dos órfãos”, “Um estranho familiar”, “De volta à magia”, “Luz e sombra”, sendo todos curtos, exceto o último.
      Enfim, essa é uma leitura sem pretensões. O assunto preconceito foi abordado de forma bem leve e a história não se torna cansativa, só confusa em alguns momentos. Se você já conhecia a história, o que achou do livro? Se não, leria?
Avaliação:
3/5

Comentários

  1. Oi, tudo bem? Não conhecia esse livro, mas ele parece ser bom. Gosto de livros que abordam este tema.

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  2. É triste que o preconceito seja algo ainda que aconteça nossa sociedade, e talvez demore muito para ser extinto. E acho que é abordar de forma leve é bom para público de qualquer idade. Mas com uma história confusa, torna uma leitura complicada. Mas eu lerei e depois verei se passo para meus alunos.
    https://nerdbookblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Eu achei a capa bem interessante. Sobre a sinopse, eu gostei por trabalhar com o tema do preconceito, mesmo sendo um livro curto. Me incomodou um pouco o que você falou dos erros de digitação, mas ainda assim eu leria.
    Beijos,
    Delírios Literários da Snow

    ResponderExcluir
  4. Olá,

    achei a capa e as fotos muito maneiras. Acerca da sinopse, parece ser interessante, por tratar-se de preconceito, o fato do livro ser curto não me incomoda, o que incomoda são os erros e falta de revisão antes de publicar o mesmo. www.sagaliteraria.com.br

    ResponderExcluir
  5. Olá! Parabéns pelo seu texto, gostei bastante! Nossa, fiquei fazendo algumas reflexões, principalmente quando li o primeiro quote. Infelizmente é uma realidade e é muito vergonhoso e triste. Espero poder ler esseivro, porque fiquei bastante empolgada com a premissa. Beijos!
    http://livrosepergaminhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oiiie
    adoreeeei, não conhecia o livro mas adorei a premissa dele, fiquei mega curiosa depois da sua resenha e essa capa está uma graça, adoro esse tipo de leitura para variar o que costumo ler

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Nossa, a capa desse livro é linda e o título despertou minha atenção, não conhecia a obra. Olha, independente dos fatos que te incomodaram, eu achei o enredo perfeito, uma das melhores indicações de leitura que li este mês. Acho que esse é o tipo de história que todos devemos ler.

    ResponderExcluir
  8. Olá! Que pena que o autor não se aprofundou no assunto... Ainda assim, é um livro que fiquei bem curiosa para ler, acho que só de abordar esse tema já merece destaque! Além disso a capa é lindíssima, fiquei apaixonada. Eu não conhecia o livro, pretendo dar uma chance =) Beijos e obrigada pela dica!

    ResponderExcluir
  9. São poucos autores que conseguem tornar uma história leve e ao mesmo tempo reflexiva,mesmo com algumas confusões e erros acho que foi isso que esse livro fez com você e gostaria de conhecer a a história.

    bjsss

    Apaixonadas por Livros

    ResponderExcluir
  10. Oi, Lara. Tudo bem?
    Tô completamente apaixonada por esse livro. Pela capa, premissa... Tudo! Eu adoro esse tema: racismo. E quero ler vários livros sobre isso. Eu sou negra e amo ser assim, quero militar cada vez mais *.*
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  11. Olá

    Não conhecia o livro, a sinopse eu até achei interessante, mas quando cheguei na resenha vi que não era bem o que eu estava esperando, gosto de ler livros que abordam temas assim,mas fiquei meio com o pé atrás nesse livro, achei que ele trataria o tema com mais profundidade, mas como o livro é curto entendo que não dava pra fazer isso,fiquei com vontade de ler, mesmo com as ressalvas no final da sua resenha.

    bjss

    ResponderExcluir
  12. Olá Fernanda G! Agradeço a forma respeitosa pela qual resenhou o livro que escrevi com tanto carinho. Estou apenas começando no ramo literário,e apesar das ressalvas, (li atentamente e concordo plenamente, me esforçarei ao máximo para melhorar cada vez mais)fico muito feliz e agradabilíssimo pelo meu texto ter pego a sua atenção a ponto de criar uma resenha tão bem elaborada e respeitosa. Fico gratificante por saber que há resenhas sobre meu livro, que estou sendo lido, criticado de forma construtiva,e recomendado. Afinal, o artista vive do aplauso.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

[Divulgação] Zip Anúncios