8.3.16

| Resenha #47 | Alien, de Alan Dean Foster | Editora Aleph

Alien
Alan Dean Foster

Editora: Aleph
Páginas: 328

Resenha escrita por Marcos de Sousa e postada, originalmente, no blog Desbravador de Mundos.

- HÁ ALGO NO ROSTO DELE, DENTRO DO CAPACETE. (...) SÚBITO, ELA VISLUMBROU PELA PRIMEIRA VEZ A CRIATURA, PERFEITAMENTE ENCAIXADA NO INTERIOR DO CAPACETE, COMO UM MOLUSCO EM SUA CONCHA. - AI, MEU DEUS!

Sinopse: A tripulação da nave Nostromo é despertada antes do tempo de seu sono criogênico. Misteriosos sinais vindos dos confins do espaço são recebidos pelo computador de bordo, e a equipe é acionada para investigar um planeta desconhecido. Um tripulante é atacado por uma forma de vida estranha, e esse pode ser o início de uma história pior que os mais terríveis pesadelos da humanidade. [SKOOB]

      Eu tenho um problema enorme com novelizações: raramente elas me agradam. Da mesma maneira que um livro é adaptado para o cinema ou TV, geralmente a adaptação fica aquém, o contrário também acontece. Porém, ao ler Alien, tive que rever meus conceitos; achei uma novelização tão boa quanto o filme – ou até melhor. Alan Dean Foster ganhou-me sem dificuldades.
      Tudo começa quando os sete passageiros da Nostromo são acordados pela Mãe – uma espécie de sistema operacional inteligente da nave – do sono induzido. O que provavelmente significaria que eles estavam se aproximando da Terra, mostra-se algo bem diferente. A Mãe captou um sinal alienígena, sendo, aparentemente, um pedido de socorro. O estranho é que aquela linguagem extraterrestre ainda não era conhecida.



      Como o regulamento da Companhia determinava, os integrantes da Nostromo pousam no planeta – que era deserto – de onde vinha o sinal e preparam uma missão de reconhecimento e resgate. Porém, algo ainda mais bizarro acontece. Um dos tripulantes é atacado por uma criatura estranha e parece ficar entre a vida e a morte. Contudo, o que poderia ser apenas uma morte, pode ser a condenação de todos na nave; ou da Terra...

– Todo mundo merece mais do que vocês dois. Se quiser, reclame ao gerente de RH da Companhia. Agora vá descendo.
– Reclame à Companhia – balbuciou Parker tristonho, observando Brett deslizar para fora de sua cápsula e começar a secar as pernas. – Talvez fosse melhor reclamar direto a Deus.

– Dá na mesma.

Página 27
      Com uma escrita inteligente, rápida quando necessário e bem detalhista, Foster consegue transmitir com perfeição a trama original de Alien para as páginas do livro. Todo aquele suspense intrínseco ao filme está na novelização, deixando tudo mais intenso e inquietante. Assim como na obra original, não chega a dar um medo intenso, mas o suspense é tão envolvente que não há como não se render.
      Acrescentada à boa escrita, também é possível destacar a profundidade de cada personagem. Como eles são apenas sete confinados em uma nave, o medo e a incerteza afloram o que há de melhor e pior em cada um deles. As intrigas florescem, as rixas se tornam mais evidentes e o nervosismo é palpável, o que os deixam mais humanos e próximos do leitor.


(...) Foi a curiosidade que levou a humanidade de sair de seu mundo isolado e sem importância e atravessar o abismo interestelar. Mas também se lembrou do ditado: “A curiosidade matou o gato”. Tomou a decisão lógica. – Página 90.
      Se tudo isso não fosse suficiente, o enredo ainda conta com uma boa crítica, apesar de indireta, ao sistema capitalista. Claramente vemos o dinheiro sendo colocado à frente da vida humana, o que gera uma série de percalços. Além disso, também é possível refletir sobre até onde é possível ir à ciência, até onde é ético pisar.
      Além da boa adaptação, o livro também ganha com a edição primorosa preparada pela editora Aleph. A capa é assustadoramente bela, a diagramação está bonita e confortável, a tradução e revisão estão ótimas. Se não bastante apenas isso, o livro ainda conta com uma entrevista com a Danny Peary, atriz que interpretou a protagonista do filme.



      Com tantos aspectos positivos, só me resta indicar a obra. Leia, você vai adorar. Caso tenha assistido ao clássico filme, essa obra irá acrescentar bastante na forma de enxergar todo o enredo. Se você ainda não tiver conferido, essa é a oportunidade perfeita para se inserir nesse rico universo. Para quem gosta de sci-fi, terror e suspense, Alien é uma ótima pedida.

2 comentários:

  1. Alien foi um livro que surpreendeu bastante. O filme é ótimo, mas não esperava que a novelização fosse tão incrível. O autor foi simplesmente sensacional.
    Espero conferir outras obras do autor futuramente.
    Obrigado pela oportunidade de escrever para o seu blog, Fê. <3

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de reinauguração. Serão quatro vencedores!

    ResponderExcluir
  2. Olá, Marcos.
    Excelente sua estreia no blog.
    Este é um livro que eu certamente leria. O começo dele me lembra um pouco o "2001- Uma odisséia no espaço".
    É maravilhoso quando as novelizações dão certo e resultam em um livro bom de se ler, como aparenta ser o caso desse.
    Abraços e sucesso!

    ResponderExcluir

© Psiu, vem ler!. Todos os direitos reservados.
Criado por: Fê Goulart.
Tecnologia do Blogger. | Voltar ao topo
imagem-logo