| Resenha #43 | Segundo a Lei da Arma, de José Casado Alberto

Exemplar cedido pelo autor para reseha
Segundo a Lei da Arma
José Casado Alberto

Editora: Chiado
Páginas: 206

No fim do dia, só os vivos comem e os mortos, esses sortudos, são comidos.

Sinopse: O Corvo sobrevoava o deserto do Novo México. Atraído pelo chamamento do sangue, chegou a uma solitária montanha pintada em tons alaranjados. Abaixo, três figuras: um fora da lei, um ranger e um caçador de recompensas – três representantes do melhor e do pior que a espécie humana tem para oferecer – dançavam uma dança tão antiga como a própria existência: a dança da morte.
Texas Red. Filho perdido do povo Navajo e criminoso sanguinário, produto das tragédias que assolaram o seu povo.
Olhos-Azuis. Personificação estoica do velho oeste e da ideia de que as leis apenas existem porque homens poderosos asseguram a sua existência.
Forasteiro de Negro. Sádico e desprovido de quaisquer escrúpulos. Ele cospe na face das leis da sociedade e obedece apenas ao seu depravado e rígido código moral.
No final do dia, estes três homens demonstrarão que quando o homem despe as ilusões efémeras da sociedade apenas uma lei sobrevive – A Lei da Arma. [SKOOB]

      Essa história se passa no deserto do Novo México. Não é nos dada nenhuma data específica, mas percebemos durante a leitura que os acontecimentos se passam no velho oeste, pois encontramos no enredo foras da lei, caçadores de recompensas, rangers, xerifes, caravanas de transporte de ouro e dinheiro e muitos tiroteios.
      Texas Red, descendente do povo Navajo, é um índio bastante temido no Novo México por ser um bandido muito perigoso. Não mede esforços para encontrar meios de conseguir libertar seu povo, deixando rastros de sangue por onde passa. Devido à isso, encontra-se sendo perseguido por um caçador de recompensas conhecido como Olhos-Azuis e um Forasteiro de Negro, cuja sua identidade não é revelada.



      Devido a fama de Texas Red, que causa medo aos morados da pacata vila de Agua Fria, a missão de caçá-lo se torna difícil já que os morados em sua maioria não estão dispostos a entregar a pele de Red e de sua gangue.

Oh! Como doía a traição. Pior que qualquer ferimento causado por bala ou lâmina.
      Red se tornou o meu personagem favorito da história. Ele se esconde por trás de uma fachada de durão e muitas vezes me irritou com algumas atitudes, mas quem se aventurar na leitura tenho certeza que entenderá meus motivos de afeição por ele.
      Já Olhos-Azuis não é de todo o pior dos personagens. É frio e a ação de sorrir para ele é impossível. Mas no fundo é só um cara problemático tentando cumprir a missão que lhe foi dada e finalmente fugir para longe.
      Forasteiro de Negro sim é o personagem mais terrível da história. Sempre sorridente, se fazendo de bom moço, enganando as pessoas, mas no fundo tem uma alma podre, só pensa em sangue e dinheiro. Sua mania excessiva de limpeza é só o que pode ser justificada, devido aos lugares imundos que encontra.


Olhos-Azuis espezinhou a cabeça do moribundo sem qualquer hesitação, pondo fim àquela patética demonstração de sobrevivência.
      Segundo a Lei da Arma é narrado em terceira pessoa e dividido em três partes cujo os nomes são: “A Melodia”, “A Balada” e “O Canto”, sendo uma para cada um dos três personagens, contendo quatro capítulos relativamente curtos e uma última parte menor que retrata o ponto de vista de uma quarta figura.
      No começo pensei que não gostaria do enredo por ser um pouco chocante, já que não é o tipo de livro que costumo ler e, consequentemente, não esperava algo assim. Também pensei que a leitura se tornaria difícil pelo fato dos diálogos terem sido escritos de uma forma diferente, como por exemplo: ”Ouvimos dizer qu’andas à procura dum Red e dum gangue”, mas, à medida que a leitura foi avançando, fui me adaptando à escrita do autor e passei a me envolver com a história. Encontrei alguns erros de ortografia durante a leitura mas nada que comprometesse a trama.
No fim de contas, para um corvo, toda a Terra era uma mesa e o jantar estava servido.
      A capa do livro é linda e tem tudo a ver com a história, assim como a orelha que tem uma imagem linda de uma armaO final até me decepcionou um pouco no começo, pensei que não fazia sentido, mas depois de refletir por um momento vi que se encaixou perfeitamente, pois, no meu ponto de vista, todos tiveram o que mereciamRecomendo esse livro para quem gosta de uma boa história de velho oeste, cheia de brigas, sangue e matanças.

Avaliação:
4/5

Comentários

  1. Olá,
    lha ue conhecia esse livro e na verdade eu não gostei muito, até tentei ler ele mas a leitura não desenvolveu e acabei largando, quem sabe um dia tente novamente. :(

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oiii!
    Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas não é de espantar já que não faz meu estilo de leitura. Bom, parece um pouco os filmes que meu pai assistia e eu morria de tedio, haha. E sobre a escrita dos dialogos e um tanto da história, me lembrou o livro Caminhos de Sangue, recomendo!Flores no Outono

    ResponderExcluir
  3. Lara, ao contrário de você, não achei nada de lindo na capa do livro... Pra ser sincera, achei bem mal acabada, sabe? Mas enfim, o foco aqui não é a capa, é a história, e sobre ela as minhas impressões são bem diferentes. Fiquei interessada em ler! Talvez dê uma folheada em um exemplar pra me decidir melhor.
    Beijinho!

    ResponderExcluir
  4. Oie!! Tudo bem?

    Sou a Andressa Mendes, do blog Citando Palavras (citandopalavras.wordpress.com), e queria te informar que taggeei o seu blog =) caso tenha interesse em responder a tag adoraria que deixasse o link no post que está no Citando Palavras para eu ver e comentar...

    http://wp.me/p27fy4-Gk

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. A capa desse livro ficou sensacional, e Novo México e Velho Oeste são elementos, ao menos para mim, pouco explorados na literatura. Gostei dos nomes dos personagens e do enredo, esse livro leria feliz da vida, a começar pela capa. Ao que parece, não é um final clichê, eu acho.

    ResponderExcluir
  6. Oii!

    Que capa sensacional!
    Amei a promissa e a sua resenha está muito boa :)
    Vou ler em breve! Esse enredo parece fantástico <3

    Beijos, Amanda
    www.vicio-de-leitura.com

    ResponderExcluir
  7. Olá, não conhecia essa obra, gostei da resenha, mas não fiquei muito interessada em ler.

    Beijokas da Quel ¬¬
    Literaleitura

    ResponderExcluir
  8. Ola
    Ainda não conhecia esse livro e apesar de não curtir muito, sua resenha ficou maravilhosa, bem detalhada e sincera
    Beijos

    http://blog-myselfhere.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oie
    parabéns pela resenha, ficou bem interessante, não é o tipo de livro que leria mas o tema é bem interessante, que bom que curtiu a leitura

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Amo esses nomes do povo do Faroeste! hahahaha
    Nunca li nada com essa temática, parece ser interessante, creio que eu iria gostar. Vou colocar na lista!

    ResponderExcluir
  11. Oláá! Senti falta de algo mais na resenha da premissa do livro e não curti a premissa, mas a capa é linda!!

    Beijão da Lari!
    Brilliant Diamond |
    Fan Page

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bom? Nunca li nada que se passe no velho oeste e pra ser sincera nunca assisti filmes que se passam na época também, mas, só de saber que se passa no México já fiquei animada em ler rs É ruim quando o final não é bem o que esperávamos, não é mesmo? Mas quando é igual desse livro - que faz jus ao que os personagens merecem - até que passa né? rs Anotei sua sugestão para uma próxima leitura!

    Beijos!
    Entre Livros e Personagens

    ResponderExcluir
  13. Confesso que fiquei muito confusa sobre o livro. Não sei dizer com certeza se eu o leria ou não, mas certamente deve ser uma surpresa. Nunca li nada do gênero e por isso tenho meus receios, mas estou aberta a novidades. Quem sabe eu acabo gostando do livro?

    ResponderExcluir
  14. Oi, eu não conhecia o livro, achei a capa bem interessante, mas a premissa me deixa levemente com o pé atrás. Nunca li nada desse tema e não sei se me aventuraria numa leitura com essa temática. Beijos
    Kris - Conversas de Alcova ❤

    ResponderExcluir
  15. Oi!
    Adorei a capa do livro, mas não curti muito a premissa. É intrigante e tal, mas sinto que não iria gostar tanto.

    Beijos
    http://ummundochamadolivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Olá, tudo bem?
    Nunca havia ouvido falar deste livro. Achei diferente, gostei bastante da premissa do livro.
    Amei a sua resenha, muito bem detalhada e explicando muito bem cada parte do livro.
    Beijos, Larissa (laoliphant.com.br)

    ResponderExcluir
  17. Já tinha lido a sinopse desse livro em algum lugar, e achei bem confusa. Não sei se leria no momento, mas sua resenha me deixou curiosa sobre alguns pontos. Ah, não achei a capa do livro feia, mas também não está muito bonita não hehe
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Não fiquei muito interessado na obra não, não achei a premissa muito interessante e a resenha está muito boa, mas não me instigou... A capa é linda!

    Abraços & até!

    http://lendoferozmente.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Oiee ^^
    Nunca li um livro que se passasse no velho oeste, mas essa coisa toda de rangers, foras da lei e caçadores de recompensas sempre me pareceu interessante, e sempre quis ler um livro desse tipo. Parece ser um livro incrível, mas é uma pena que tenha alguns erros e que seja um tanto pequeno :/
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. Oi, Lara. Tudo bem?
    Eu adoro o trabalho da editora e a capa desse livro passa o que o livro parece passar. Esse não é exatamente o tipo de livro que costumo ler, mas gostei da premissa.
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  21. Oiee,
    Me interessei bastante pela historia, parece ser muito boa e tenho interesse em ler livros que se passem no México, no velho oeste.. ai junta tudo heeh, kero!

    Abraços!
    http://lendocomobiel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Oi Lara, achei que a capa combina com o tema, está bonitona! Não gosto muito de armas e é o tipo de livro que eu leria sim mas não sei se realmente gostaria. Daria uma chance por que se eu fosse escritora gostaria que as pessoas lessem pelo menos para ter uma opinião formada, afinal vamos fazer aos outros o que gostaríamos que nos fizessem. Bjs e boas leituras!

    ResponderExcluir
  23. Oie, tudo bem? Primeiro preciso dizer que adorei o novo layout do blog! O livro não faz muito meu estilo, pra ser sincera, mas concordo que tem uma capa maravilhosa.

    ResponderExcluir
  24. Olá, ainda não conhecia esse livro. Ainda não li nada no estilo, com "bang bang", e apesar de querer ler algo do tipo, esse livro não chamou tanto a minha atenção, mas gostei da resenha.

    ResponderExcluir
  25. Olá,
    Já li alguns do estilo e gostei bastante dos que li. O final parece ser estranho, mas leria sim.

    http://euinsisto.com.br

    ResponderExcluir
  26. Oi Lara,

    Achei o enredo interessante e gosto dessas histórias que se passam no velho oeste, mas não sei se é um livro que lerei, talvez eu e o livro não tenhamos desenvolvido aquela química inicial, mas quem sabe mais para frente eu me aventure.

    Bjs
    Tânia Bueno
    www.facesdaleitura.com.br

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

[Divulgação] Zip Anúncios