19.2.16

| Resenha | Pétreos, de Everton Moreira | Editora Garcia

Exemplar cedido pelo autor para resenha
A multidão, incrédula, viu um nobre se ajoelhar e escutou um homem sacrificar o prestígio de ser o segundo homem mais poderoso do Reino para proteger seus filhos da fome.

Título: Pétreos
Autor/a: Everton Moreira
Editora: Garcia
Páginas: 264

Sinopse: Sir John Taurio, Conde de Alandes e comandante do exército de Rehn, era o melhor amigo do Rei Beath desde a infância e juntos tornaram seu reino o mais forte de todos os conhecidos. A amizade, vista como a base de uma era de ouro, se rompe de maneira inconciliável diante de uma praga agrícola. O Conde acredita que todos devem racionar qualquer suprimento para que o povo consiga sobreviver à crise, enquanto o monarca deseja que os impostos sobre a produção subam para preservar os luxos da nobreza.
John não consegue aceitar as ordens de seu antigo amigo e lança seu condado em uma luta desesperada para se separar do reino. Os homens do condado de Alandes têm a escolha de lutar por um mundo novo que ainda não conseguem entender ou aceitar a exploração imposta pela monarquia. Com poucos aliados, Sir John decide não se render ao mundo que até então tinha defendido. Alandes, seu líder e seu povo buscam ser algo maior do que um simples território, eles precisam se tornar um sentimento de liberdade. [SKOOB]

    Rehn era um reino próspero e sua capital era motivo de orgulho para o Rei Beath, que constantemente trabalhava para que ela ficasse ainda mais exuberante e exalando cada vez mais luxo. Beath era sempre apoiado por seu melhor amigo e braço direito desde a infância, John Taurio, este que sempre quis o melhor para o seu povo. John era conde de Alandes e considerado o melhor comandante do exército do reino; todos os soldados conheciam sua grandeza e todas as conquistas por trás dela e por esses motivos muitos não tinham a coragem de duvidar de suas decisões.
    A amizade entre os dois era óbvia, porém tudo isso mudou quando uma invasão de anfíbios – isso mesmo, como as rãs na segunda praga do Egito – ameaçou colocar em risco toda a produção agrícola de Rehn. Sir John, preocupado com a sobrevivência dos moradores do reino, começou a traçar planos para que todos pudessem resistir e superar a praga, porém o Rei Beath se vê desesperado diante do amedrontamento de ter seu precioso reino arruinado e assim resolve pagar altos impostos dos trabalhadores do campo para manter o seu próprio luxo, indo contra todos os princípios de John.



    John Taurio ficou conhecido como o Conde Rebelde depois de resolver opor-se às atitudes do rei. Com a pouca força política e militar, o conde reúne o conselho de Alandes, formado pelos dois filhos e por nobres menores que a ele deviam lealdade, e começa a elaborar projetos e chamar a atenção dos demais para a sua causa. Alguns dos barões do conselho, vendo a idiotice que John estava prestes a fazer, foram correndo avisar o Rei Beath acerca das atitudes que o Conde Rebelde, intitulado Rei de Alandes – mesmo que isso tenha sido contra sua vontade –, planejava tomar. Obviamente, todos ficaram debochando do pobre homem e colocando pouca fé em seus propósitos.

– Lembro-me de que há alguns meses cavamos algumas trincheiras juntos, caminhei pom vocês, conheci muitos, trabalhamos e rimos juntos. Esta é nossa diferença em relação a eles. Nós fazemos juntos, eles fazem para alguém. – Página 222
    Porém, quando um grupo de bastardos – filhos rejeitados dos nobres de Rehn – se junta à causa do Rei John, a coisa começa a ficar complicada. John vive adquirindo experiências e, depois de sua primeira batalha vencida contra as forças de Beath, a raiva toma conta do rei de Rehn, que enlouquecia perante a possibilidade de ser derrotado por um Conde Rebelde e seus poucos soldados. Os soldados abatidos de Rehn não viraram prisioneiros, como é de costume, mas receberam a liberdade de viverem no condado de Alandes e, assim, perceberem como era o bom convívio entre aquelas pessoas. O conhecimento de John adquiriu cada vez mais apoio, de modo que as pessoas começavam a notar a seriedade de seu líder e a verdade por trás de sua revolta. O que antes era a discussão entre amigos que levou a um ato tomado como idiota, agora era uma verdadeira batalha diplomática e bélica.
    Pétreos foi uma leitura que, para mim, aconteceu de uma maneira meio lenta e, no início, eu não conseguia entender o motivo, pois o enredo é realmente fantástico. Quando terminei de ler, já em uma situação mil vezes melhor do que quando comecei, entendi que o modo de narração do autor é diferente do que geralmente leio e, depois que me acostumei, foi algo que fluiu legal. Mesmo durante as cenas de batalha, a narrativa de Everton foi calma – porém não a ponto de entediar, não me entendam mal – e proporcionou sentimentos como euforia e emoção; este último, quando algum companheiro de John perdia a vida, por exemplo. Conseguimos ver todos os lados da situação e isso nos faz compreender a razão pela qual tal lado venceu e tal lado fracassou.


Os gritos do Rei não eram tão assustadores quanto à ferocidade com que o mudo Marius de Alandes lutava, ele começou arremessando facas e ninguém era capaz de entender onde ele havia guardado tantas. – Página 227
    Confesso que em várias vezes me aborreci por não conseguir aprofundar-me na história, mas isso mudou quando cheguei, mais ou menos, na metade do livro. Depois de já estar familiarizada com os acontecimentos, fiquei feliz por ter minhas expectativas superadas. Foi uma experiência maravilhosa entender o que o título da obra significa, pois desde as primeiras páginas eu estava ansiosa. John é um homem forte e ver seu compromisso com o povo de Alandes, sendo capaz de arriscar a própria vida para lutar pelo bem daqueles que ama, foi inspirador.
    Todos os personagens são magníficos, até mesmo o Rei Beath com seus surtos de raiva que nos fazem querer espancá-lo para baixar a bola. Me apaixonei por cada um dos Bastardos, que assim queriam sempre ser chamados e não possuíam vergonha de sua origem. A Rainha Iren, esposa de John, mesmo pronunciando-se pouco sobre as decisões do marido, foi uma das personagens que mais se destacou. Ao ver que o combate se aproximava, ela não deixou o condado como foi ordenado para que muitas pessoas fizessem. Iren se posicionou na liderança de um grupo enorme de mulheres e as ensinou como lidarem com arcos e flechas. Isso provocou uma mudança significativa na hora do confronto.



    Essa foi a primeira obra da Editora Garcia que peguei em mãos e posso dizer que o trabalho realizado pela equipe é fantástico. Eu fiquei encantada com a arte da capa desde a primeira vez que a vi. A diagramação é linda, com tamanho de fonte padrão, espaçamento agradável para a leitura e margens de 1,5 cm. As folhas são amareladas, os capítulos são numerados e nomeados e o primeiro parágrafo inicia-se com uma fonte e tamanho diferentes. Encontrei apenas pequenos erros de revisão, como a falta de vírgulas em alguns diálogos e descrições de cenas.
    É uma leitura que, sem dúvidas, eu recomendo para todos. Dei boas gargalhadas com alguns dos personagens, principalmente com os integrantes do grupo de Bastardos, que tinham seu jeito rude e não ligavam muito para os tratamentos respeitosos direcionados aos nobres do reino. Também fiquei emocionada em cenas que, se eu contar, provavelmente estragarei as leituras futuras, mas que posso afirmar que foram muito impactantes. Agradeço ao autor pela oportunidade em nos conceder esta parceria e pela confiança para realizá-la. Desejamos sucesso em sua carreira.


Avaliação:
4/5 + Favorito

32 comentários:

  1. Oiii, tudo bem?
    Menina eu adorei o blog assim, ficou realmente muito lindo assim!!
    E sobre este livro, eu realmente não conhecia a editora e nem a obra em si, e até que eu gostei, no momento eu não leria pois a recém sai e estou lendo algo pesado, e esse tipo de livro eu demoro para ler. Mas, anotei a dica!
    Beijão

    ResponderExcluir
  2. Preciso fazer essas leituras, que não são gênero que eu sou acostumado a ler. Eu tenho uma mania feia de começar o livro, e tem vez que eu não e acabo deixando ele de lado, mas eu pretendo não fazer mais isso. E quanto a resenha desse livro, eu simplesmente adorei, a cada detalhe do livro que você dava, eu fiquei me imaginando lendo o livro.
    https://nerdbookblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Adorei a resenha. Achei muito bem detalhada e explicativa.
    O que dizer do Rei Beath que nem conheço e já odeio pakas? huahua Ainda nem li o livro e já me decidi: estou do lado do John.
    Não conhecia o livro nem a editora, mas fiquei curiosa. Não é um livro que me chamou muita atenção, mas com certeza merece uma chance.
    Abraços!
    https://blogladoescuro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia o livro e nem o autor e fiquei bem curiosa para conhecer a trama. Imaginei os Bastardos tratando os nobres de qualquer jeito e eu acho que iria rir disso também. Espero ler e apreciar em breve!!!
    Meu Amor Pelos Livros
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Fernanda.
    Primeiro, o seu espaço ficou muito bonitinho assim.Adorei.
    Falando do livro, eu gosto bastante de livros épicos, batalhas e reinos e adorei conhecer um livro nacional e uma editora que investem no gênero.
    Sua resenha me empolgou e esse livro vai logo para a lista.
    bjs
    Luana Lima
    http://blogmundodetinta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Fernanda, não conhecia o livro e fiquei empolgada pelo enredo que você explicou. Já estou colocando na minha lista.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  7. Oie,

    eu não conhecia a obra, porém fiquei encantada com a capa, pelo que eu leio, esse livro não seria uma leitura fácil para mim, eu demoro a me situar em histórias fantásticas que contém reinos, mas nada que não faria eu ler o livro, que é algo que eu quero muito, mas por agora eu deixo apenas na minha listinha de futuras leituras.

    Mayla

    ResponderExcluir
  8. Oi Fernanda, tudo bem??
    A primeiro momento achei essa capa magnifica... eu realmente, não costumo ler livros nessa temática, mas acho incrível a sensação descrita daqueles que leem. Adorei saber a forma como a história foi te conquistando aos poucos... de como os personagens foram bem desenvolvidos... até o rei com seus acessos de raiva... achei genial tudo que disse... acredito que a história realmente te preencheu... até mais do que imaginava... Xero!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá Fernanda,
    Gostei muito da sua resenha, mas, infelizmente, não me sinto impelida a ler o livro :(
    É legal que os personagens sejam magníficos, pois é muito difícil vermos isso em um livro.
    Fico feliz de você ter gostado da leitura e ter favoritado o livro, é muito bacana isso!
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Hello :)

    O livro parece ter um enredo bem construído, mas sabe quando não rola? Pois é, o livro não me cativou pela resenha.. Não foi nem pelo que você escreveu, mas não faz meu tipo mesmo.

    Beijinhos e que a Força esteja com você!
    Cantinho Cult
    Galera Geek

    ResponderExcluir
  11. Oi!
    Parabéns pela resenha, ficou bem estruturada! Sobre a obra, mesmo você tendo curtido a experiência da leitura e dos personagens, mas obra não despertou a minha atenção, não curto muito o gênero e as batalhas épicas e tudo o mais, então a dica fica pra outra hora.
    Beijos,
    Andy - StarBooks

    ResponderExcluir
  12. Oiee Fernanda ^^
    Ainda não conhecia esse livro, mas mesmo tendo visto que você gostou tanto (e riu com ele também), não fiquei muito curiosa para ler. Histórias com reinos e coisas do tipo não são bem o tipo de leitura que eu curto, sabe? Batalhas eu até gosto, mas só quando estão em filmes e séries *-*
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Fazia muito tempo que não lia uma resenha tão rica e bem detalhada como a sua. Adorei e me interessei bastante pela obra. Uma leitura forte e instigante que farei questão de me enveredar. Um grande abraço!
    http:// www.lostgirlygirl.com

    ResponderExcluir
  14. Poxa Fernanda, pela sua descrição o livro parece ser interessantíssimo.
    Fiquei bastante empolgada pela forma que vc descreve cada personagem, parecem muito bem desenvolvidos. Ainda assim, fiquei com o pé atrás pelo desenvolvimento mais lento que vc comentou. Eu ando bem dispersa nas minhas leituras, e esperar até metade do livro pra se acostumar com o desenvolvimento mais parado seria impossível pra mim.

    ResponderExcluir
  15. Poxa Fernanda, pela sua descrição o livro parece ser interessantíssimo.
    Fiquei bastante empolgada pela forma que vc descreve cada personagem, parecem muito bem desenvolvidos. Ainda assim, fiquei com o pé atrás pelo desenvolvimento mais lento que vc comentou. Eu ando bem dispersa nas minhas leituras, e esperar até metade do livro pra se acostumar com o desenvolvimento mais parado seria impossível pra mim.

    ResponderExcluir
  16. Eu não conhecia a obra, mas parece ser bem interessante. Adorei sua resenha, parabéns!

    Beijokas da Quel ¬¬
    Literaleitura

    ResponderExcluir
  17. Olá,
    Não conhecia o livro, mas não gosto de leitura que o início é lento e só melhora depois, acabo demorando mais de engrenar e fico desestimulada.
    Dessa vez, vou pular... mesmo você colocando ele como favorito e descrevendo tão bem os personagens e os momentos de euforia.
    beijos
    Parabéns pela resenha
    Conchego das Letras

    ResponderExcluir
  18. Olá, gostei muito da sua resenha! Ainda não conhecia esse livro e achei o enredo muito interessante, assim como os personagens. E gostei de saber que é uma edição boa.

    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. Hello! Tudo bem?

    Não conhecia o livro Pétreos e foi muito bom saber o que vc achou do livro.
    Uma pena que o inicio tenha sido essa confusão e meio lenta, mas que o final te surpreendeu positivamente.
    Não conhecia nenhuma publicação da Editora Garcia, achei a capa mais ou menos, para o meu gosto.
    Adorei o modo que falou do livro e vou tentar ler sim.
    Os elogios feitos para ao livro e ao autor, me convenceram a procurar mais sobre o livro.

    LIVROS E SUSHI - https://livrosesushi.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  20. Olá!!!
    Já tinha visto o livro e achei muito interessante; pois gosto muito do gênero e a premissa é ótima. Sua resenha mostra seu envolvimento com a história, admiração, detalhamento e sinceridade. Espero ter a oportunidade de ler em breve.

    Beijos
    Carla Fernanda
    http://livrosqueliblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Olá Fernanda, olha, eu geralmente gosto desse tipo de leitura mas essa obra não me despertou interesse, a começar pela capa. Não me senti atraída pela história e acredito que o desenvolvimento não me instigaria assim, mesmo você tendo gostado e até mesmo dado boas gargalhadas, ainda assim passo a dica. Mas fico feliz em saber que sendo a primeira obra da editora que você lê, já goste assim, também nunca li nada da editora

    ResponderExcluir
  22. Gostei muito da premissa do livro. O Gênero Fantástico tem desses histórias meio lentas mesmo,mas é tudo uma preocupação com a história,algo meio introdutório.Adorei sua resenha,honesta e convincente. É um livro que certamente eu leria.
    Abraço;

    http://estantelivrainos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  23. Fernanda, eu não conhecia a editora, mas já gostei bastante da capa.
    A história parece ser muito boa, apesar de você dizer que não funcionou tão rápido pra você, mas eu gostei dessa pegada cheia de batalhas e fiquei curiosa.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  24. Olha, você já havia comentado sobre o livro comigo lá no Instagram e lendo sua resenha pude entender o porque de recomendar tanto o livro e, acredite, adorei ler sua opinião mais completa! Você me deixou interessado na obra! ><

    Abraços & até!!

    lendoferozmente.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  25. Amei a resenha!! Apesar de não ser um gênero que eu curta muito fiquei encantada com os pontos que ressaltou sobre a obra e seus comentários sobre ela. Já quero muito ler! Só de ler sua resenha e o quote já gostei bastante da Rainha Iren! :D
    Petreos parece realmente ser muito bom!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  26. Olá, Fernanda!
    Não conheço o autor e não me interesso pelo tipo de história, mas confesso que sua resenha me deixou empolgada para ler o livro!
    Acho legal quando leio um livro que consigo captar a mensagem que o autor quis passar, como você narra na resenha.
    A capa é linda e adorei os detalhes que você mencionou da diagramação! Suas fotos também ficaram bem bonitas!

    Abraço!

    Karla Samira
    http://www.pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  27. Oii, tudo bem?
    Eu gostei muito da sua resenha, ela é bem detalhada! Eu ainda não conhecia o livro e o autor, e confesso que o gênero não é um dos meus favoritos, porém a sua resenha me fez ter vontade de ler o livro, e realmente parece ser uma historia de tirar o folego.

    ResponderExcluir
  28. Oi!
    Curti muito a sua resenha, mas infelizmente o livro não me atraiu nem um pouco.

    Beijos
    http://ummundochamadolivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  29. Olá

    Não conhecia esse livro, faz tempo que não leio algo do gênero fantástico, vou anotar a dica.

    Abraços, Heitor Botti
    shakedepalavras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  30. Oii!
    Não conhecia o autor, nem o livro. Mas parece muito bom!

    Vitória, www.vicio-de-leitura.com

    ResponderExcluir
  31. Oi, tudo bem?
    O livro é interessante, e é ruim quando não conseguimos nos aprofundar na história né? Mas que bom que no final vc teve as expectativas superadas!
    Bjs

    ResponderExcluir
  32. Oi Fernanda, tudo bem?
    Achei o livro bem "mais do mesmo" e não me senti interessado em lê-lo. Mas devo admitir, a capa dele é linda

    ResponderExcluir

© Psiu, vem ler!. Todos os direitos reservados.
Criado por: Fê Goulart.
Tecnologia do Blogger. | Voltar ao topo
imagem-logo