O Lago Negro – Juliana Daglio


"Talvez não voltasse nunca mais."

• Livro cedido pela autora em formato digital para a Turma do Livro, projeto idealizado por Helena Dias.

Título: O Lago Negro
Autor: Juliana Daglio
Editora: Arwen
Páginas: 368
Página no Skoob
Avaliação★★★★
Sinopse: Verônica é uma garota problemática marcada por um passado traumático do qual mal se lembra, mas que lhe tirou o direito à total sanidade.
Ao se mudar para o interior, depois de passar no vestibular, ela se depara com o local perfeito para se inspirar e, finalmente, transformar seus personagens imaginários em um livro. Lagoana é uma cidade nebulosa, úmida, habitada por almas quietas e pouco amigáveis. Porém, o clima obscuro não despertará somente a criatividade, mas também acordará seus fantasmas mais profundos.
Prestes a perder o controle sobre sua trama e sua mente, Verônica conhece um estrangeiro de sorriso cafajeste e olhos azuis e, desconfiada de suas intenções, ela guarda segredo quanto ao seu livro, mas não sabe que Liam também tem os seus.
Verônica nem desconfia, mas eles podem ser a chave para os mistérios que a rondaram durante toda sua vida. Assim, o lago negro de sua imaginação será, definitivamente, o estopim para toda sua loucura emergir. O que será que ele esconde no fundo de suas águas escuras?
•                         •                         •

     Há algum tempo atrás, trouxe para vocês minhas primeiras impressões do livro O Lago Negro, de Juliana Daglio, autora também de Uma Canção para a Libélula. Aquelas 20 páginas me deixaram louca para conhecer o restante da história. Poucos dias depois disso, entrei para um clube do livro virtual, chamado de Turma do Livro. E qual não foi minha surpresa quando descobri que o primeiro livro a ser lido e resenhado pelo grupo era o pdf de O Lago Negro. E lá fui eu, que nem criança com brinquedo novo, agarrar meu celular para acompanhar cada passo arriscado da V e as aventuras de Liriel.
     Verônica Cattani é uma garota perturbada, perseguida por sonhos estranhos e atormentada pelo fantasma de seu falecido pai. Sua avó mora em outra cidade e sua relação com a mãe não é das melhores. A única pessoa com constante presença em sua vida é o namorado Enzo. Foi quando Verônica passou em primeiro lugar na Universidade Federal Interiorana de Lagoana que, juntos, eles resolveram se mudar para a cidade, localizada entre Sorocaba e São Paulo.



     O objetivo de Verônica é focar em seu livro e finalmente passar seus personagens para o papel. Porém, por mais que as palavras pareçam jorrar da mente da garota, seus planos não saem conforme o esperado. De repente, ela se vê diante dos Caprini, uma família estranha e com uma fama não muito boa, uma vizinha de apartamento bonita e ameaçadora e um estrangeiro lindo e com um lado um pouco narcisista chamado Liam que, com o passar dos dias, terá grande frequência no cotidiano de V.
     As coisas ficam realmente sérias no momento em que a garota se envolve demais com a tal família, quando vai trabalhar na casa como babá, e desvenda seu passado, mas tudo piora quando ela descobre o envolvimento de seu pai com a história dos Caprini. Vários acontecimentos perigosos começam a persegui-la quando seu livro, que parecia ser inofensivo, põe em risco a filha dos Caprini. Uma onda de aventura, ação e mistério se segue. Verônica precisará da ajuda de Liam mais do que imaginava para sair de toda aquela enrascada. A vida de várias pessoas está em risco e apenas o livro de Verônica pode resolver isso.
     Bom, todos já sabem como conheci a obra. Tenho a Juliana entre meus amigos no Facebook e há um bom tempo acompanhava a caminhada dela como autora até receber a oportunidade de ler a obra. O Lago Negro é a linha que separa a sanidade da loucura. É o tipo de livro que vai te perturbar por vários dias e te deixar cara vez mais curioso para achar as respostas de tantos mistérios. Eu lia apenas durante a noite e, confesso, ele meche, sim, com a mente do leitor. Eu deitava a cabeça no travesseiro e ficava pensando naqueles personagens – like V – e em todos os problemas que eles ainda enfrentariam. Ao decorrer da leitura, também notamos, da pior maneira possível, que Enzo talvez não seja mais o namorado perfeito do início do namoro.



     Adorei a forma como Juliana intercalou as duas histórias, sendo uma o cotidiano de Verônica e a outra, o livro que a personagem está escrevendo. Eu admito que, nos primeiros capítulos, até pensei em deixar a leitura um pouco de lado, pois o fato de os capítulos do livro de Verônica não se apresentarem na ordem do numeral cardinal me deixou um pouco confusa. Mas agradeço por não ter interrompido a leitura, porque, conforme o final se aproximava, a minha vontade de ler aumentava. Ainda estou perplexa com o modo como a história terminou e acho muito bom a continuação já estar pronta – cof cof sim, vai ter continuação cof cof.
     A escrita da autora é intensa e impactante, de modo que suas palavras prendem o leitor até as últimas páginas. O enredo foi muito bem construído e de forma realmente criativa. Adorei realizar essa leitura pois é um livro que está totalmente fora da minha zona de conforto, então conhecer o novo universo criado por Juliana Daglio foi uma experiência maravilhosa. Cenários como a Universidade Federal Interiorana e a cidade de Lagoana foram tão bem detalhados que foi possível executá-los em minha mente, como se o lugar realmente existisse. Consegui imaginar a névoa constante pairando sobre cidade e o ar sombrio que ela incessantemente apresentava. O pdf que me foi disponibilizado não estava com a revisão oficial, portanto encontrei alguns erros, mas nada que interferisse o compreender.
     Agora minha meta é ler a continuação – que eu espero ser lançada em breve – e conseguir o exemplar físico de O Lago Negro, pois a edição da Editora Arwen está simplesmente perfeita. Não sei como é a diagramação do livro, mas imagino que seja tão impecável quanto o trabalho da capa. Mesmo já conhecendo a história, minha curiosidade e vontade de relê-la em formato impresso é enorme e espero poder realizar esse desejo em breve.
     Indico essa leitura para todos que apreciam uma boa mistura de ficção e realidade. Se você receber a chance de ler O Lago Negro, não desperdice, pois com certeza irá se perder nos pensamentos de Verônica Cattani.

Comentários

  1. Fer!! Muito feliz em ler sua resenha :D

    Obrigada pela oportunidade com o projeto e por ter se dedicado em fazer esse texto lindo. ;)
    A continuação já está super escrita e aguardando para chegar até vocês.

    Beijuuuus!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ju, que bom que gostou ♥
      Eu que agradeço pelo carinho com o qual tratou a mim e a todos os outros participantes! *-*
      Você merece textos lindos e o sucesso que está recebendo <3

      Beijos!

      Excluir
  2. Olá Fernanda, adorei sua resenha, parabéns!

    Beijokas da Quel ¬¬
    http://literaleitura2013.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie! Que bom que gostou! Fico feliz em saber ♥

      Beijos!

      Excluir
  3. Eu vi uma resenha desse livro hoje, e jurava que era a mesma hauhauhauhau
    Bom, como disse na anterior, o livro tem um enredo interessante, mas me parece juvenil, não é bem o que estou procurando no momento. A capa do livro é muito bonita...

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?

    Acompanho a página Menina Libélula há algum tempo e fico doida pra ler os livros da Juliana! Ela é muito querida e as frases que leio dela são bem como você disse: impactantes (com um que de conselho que aaaamo). Quero muito ler Uma Canção para a Libélula e, depois, ler O Lago Negro *-*
    Adorei sua resenha, apenas me deu ainda mais vontade de começar a ler os livros da autora! <3

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Eu li Uma Canção para a Libélula, por isso sei que a escrita da Juliana é cativante. Quero muito ler esse livro, pois além de gostar da premissa, também gosto do capa. E assim como você quero o livro físico.
    A sua resenha só me deixou com mais vontade ler. Esse negócio entre a sanidade e a loucura deve ser muito intenso.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem?

    Já li Uma Canção Para a Libélula e gostei muito. A Juliana tem uma escrita linda. Leve e envolvente. E estou muito ansiosa para ler O Lago Negro e Uma Canção Para A Libélula 2. Que bom , você ter gostado deste, sinal que mais uma vez, a Juliana acertou em cheio.

    beijos

    http://livrosfilmeseencantos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. " A escrita da autora é intensa e impactante, de modo que suas palavras prendem o leitor até as últimas páginas." Eu acho que a Ju tem uma forma poética contemporânea de escrever!! Rsrs

    Adorei a resenha, flor!!! Ficou um texto lindo!! Parabéns!
    Beijos.
    Café com Livro

    ResponderExcluir
  8. Oiii
    Sua resenha ficou ótima e ja ouvi falar do livro mas nunca chamou minha atenção pois não é bem o gênero que curto, ótima dica para quem gosta.

    Beijos
    Reality of Books

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha #108 | A Mamãe é Rock, de Ana Cardoso | Editora Belas Letras