O Céu é de Esmeraldas – Vitória Trombetta


“Essa menina linda era em parte de vocês, e em parte do céu.”

• Exemplar disponibilizado pela editora para resenha.

Título: O Céu é de Esmeraldas
Autor: Vitória Trombetta
Editora: Chiado
Páginas: 334
Avaliação: ★★★★
Sinopse: Asterix, futuro planeta Terra. O que conhecemos hoje foi classificado como os Anos Perdidos e o novo futuro é algo completamente diferente. As leis mudaram após uma invasão espacial, os Seres impõem regras e a consequências caso haja problemas é simples: aniquilação total ou parcial. Após um tempo, há um acordo.
Só que o está por vir, parece se recusar a ter uma solução.
Do outro lado do mundo, Louise e Verônica vivem sem saber das verdades de seu passado. Em meio de olhares e metáforas, a realidade parece não parece ser tão diferente de como é. As descobertas começam a surgir e nenhuma novidade parece ser o suficiente. Enquanto o tempo está acabando cada vez mais depressa, o desespero, as emoções intensas e as ações imprevisíveis são inevitáveis. E há tudo com tanta rapidez e sutilidade, que não há como escapar da morte.
•                         •                         •



     Em O Céu é de Esmeraldas, nós, humanos, fazemos parte dos Anos Perdidos. Tudo o que pensávamos conhecer já não existe mais. O planeta Terra agora é chamado de Asterix. O nosso mundo foi invadido e agora é dominado pelos Seres. Superiores aos humanos, esses Seres ditam as regras e, caso as mesmas sejam descumpridas, o resultado é aniquilação total ou parcial.
     Mas não foram só com regras que eles influenciaram o desenvolvimento do novo planeta. Com tecnologia muito avançada eles criaram soluções para vários problemas que existiam na Terra. Pessoas imperfeitas já não existem, pois grande parte da população foi aniquilada e outras foram aperfeiçoadas para que não houvessem mais problemas.
     Louise e Verônica são melhores amigas. As duas possuem uma ligação muito forte, um amor muito profundo. O que as duas não sabem é que muita coisa vai mudar em suas vidas, e as mudanças não serão boas.
– Meu trabalho é muito mais complicado, veja bem. Simpatizo mais com os contornos e traços. Colocar por meio de um lápis, por meio da mente e de minhas mãos, você. Fazer movimentos sem hesitar. Pois é assim com você, não tem imperfeições Louise...”
     Louise e Verônica são perfeitas, muito mais que a perfeição planejada e imposta pelos Seres. Um acidente acontece e, a partir daí, os sinais começam a ficar cada vez mais evidentes. Alguma coisa está errada. Em uma noite de muitas descobertas para as garotas, elas andavam até o caminho de casa quando se encontram com alguns rapazes. Um deles, Daniel, chama a atenção de Louise. Os dois passam a se encontrar às escondidas em becos ou ruas desertas.


– Não, não! Pare de ser adorável comigo. Eu não consigo mais me controlar, desculpa.
     Enquanto isso, uma terrível bactéria se proliferava por meio as águas, infectando e matando algumas pessoas. O comportamento de Louise muda completamente. Em um dia chuvoso, ela aparece completamente encharcada na casa de Verônica e, se sentindo culpada, pede desculpas à amiga, aos prantos. Verônica, sem nada entender, garante que aceita as desculpas da amiga, mas é tarde demais. Louise está indo embora e não sabe se encontrará o caminho de volta.
     O que será descoberto a partir de agora as levará para mais perto da morte.
– Acho que senti algo nessa parede, a da direita. Talvez um daqueles botões antigos que se usavam para acender as lâmpadas. Qual o nome mesmo? Esquece.
     O Céu É de Esmeraldas é dividido em três partes. A primeira parte contém dezessete capítulos e pode ser definida em uma só palavra: confusão. Os fatos não são claros e muitas vezes os diálogos são difíceis para serem compreendidos. Foi o momento que mais me senti dentro da história, sabendo só o que as personagens sabiam e entendendo só o que entendiam. Ou seja, estávamos igualmente confusas.



     Na segunda parte é quando a história começa a criar forma. Começamos a entender as origens de Verônica e Louise e o motivo da ligação tão forte entre as duas, e toda a confusão da primeira parte é compreendida e aceitável. Novos personagens começam a aparecer, deixando os acontecimentos cada vez mais interessantes e misteriosos.
     A terceira e última parte é onde imaginamos que todos os mistérios serão solucionados, mas, na verdade, muitos acontecimentos deixam a história cada vez mais empolgante e mais intrigante, mas, sim, muitas questões são solucionadas. Li quase todo o livro na escola, entre uma aula e outra e durante períodos vagos. Tive que controlar minhas expressões faciais em alguns momentos por estar em um lugar público.
Se teria que morrer, faria isso com classe. [...] Seria do jeito difícil e invisível aos olhos humanos.
     Em alguns momentos a trama me deixou completamente abismada. Muitas vezes desejei estar dentro do livro e esbofetear alguns personagens, sem piedade. Estava na aula quando o final do livro realmente me surpreendeu. Não consegui tirar a expressão perplexa do meu rosto e quem, na realidade, recebeu uma bofetada fui eu.
     A capa do livro é realmente linda. A obra, com suas 334 páginas, possui folhas amareladas. A fonte, em um tamanho médio e que facilita a leitura, se modifica em alguns momentos, como quando temos trechos retirados de um bilhete ou lembranças de falas de parentes dos personagens. Durante a leitura encontramos alguns erros ortográficos, muitos quase imperceptíveis. Achei interessante o que a autora, Vitória Trombetta, nos conta em Nota da Autora. Ela escreveu o livro sem intenção de publicá-lo um dia e o que mais me tocou foi a seguinte frase: “Eu não escrevo por dinheiro, mas porque isso faz parte de mim.
Vocês já conheciam esse livro? O que acharam?

Comentários

  1. Olá, tudo bem?
    Sua resenha me deixou bem curiosa sobre a história, é meu gênero preferido e ainda não conhecia o livro.
    Gostei de suas impressões sobre, vou procurar ler. Obrigada pela dica. ;)
    Beijos!
    Viviane
    Razão e Resenhas

    ResponderExcluir
  2. Confesso que quando li a sinopse e vi a capa não dei muita bola.
    Mas com o decorrer da sua resenha fiquei curiosa e quero saber que bofetada foi essa do final!
    Já add na lista.
    Amei suas impressões.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  3. Oi Lara, é a primeira vez que vejo este livro, e sua resenha me deixou muito curiosa para lê-lo, que história diferente, acho que ainda não li nada parecido, ele já entrou para a minha lista de desejados. E eu amei conhecer seu blog, já estou seguindo, eu também sou evangélica e gosto muito de oficina g3, acredito que temos muito mais coisas em comum.
    Bjsss

    Juliana Duvi
    http://claqueteliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Adorei o visual, layout e organização do Império Imaginário no que se refere ao blog, parabéns pelo trabalho, continue assim!

    www.sagaliteraria.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada! Ficamos muito felizes em ler seu comentário. O Império Imaginário é uma parte muito importante de nossas vidas e adoramos compartilhar isso com os leitores e visitantes. Que bom que gostou do nosso cantinho. ♥

      Beijos!

      Excluir
  5. Eu gostei do título e da capa, mas o enredo me fez lembrar muitos, muitos mesmo, outros livros e filmes que já apreciei, por isso, não me interessei... Gostei bastante da resenha, apresentou bem a obra!

    ResponderExcluir
  6. Oie Lara!!!
    ainda não conhecia o livro, fiquei bem curiosa com a temática abordada nele. tenho uma amiga que sei que vai pirar por ele ;) sua resenha ficou incrível alias.
    bjs
    www.notinhasderodape.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi Lara. Tudo bem?
    Mais um livro que não conhecia. Eu gostei da capa porque adoro capas com detalhes escuros, sinopse é interessante e sua resenha deixou minha curiosidade bem grande para conhecer a história. Dica anotada.

    Bjos

    http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Lara,

    Louise e Verônica duas amigas edm um livro que geralmente tem dois meninos ou um casal. Gostei da ideia e também deste mundo perfeito, como se fosse possível existir perfeição quando as pessoas que não se enquadram em determinados grupos são aniquiladas. Fiquei muito curiosa para ler o livro e achei muito boa a sua resenha.

    Beijos
    Juci Pauda
    http://jusemfrescura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá.
    Que ótimas impressões e que capa bonita. Vou procurar ler em breve.
    Abraços

    Clichê Imperial
    http://clicheimperial.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi, flor!
    Nossa, que enredo! Eu adoro mistérios com um quê sobrenatural… Eu entendi que há uma explicação um tanto "além da razão", por isso acho que o livro me encantaria de duas maneiras: uma pela narrativa fluída e outra pela verossimilhança que a autora soube preservar na obra. Que bom que ela não desistiu e acabou publicando o livro! Fiquei muito curiosa.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Confesso que esse não é o gênero que gosto de ler, mas gostei da história que a autora apresenta, pelo jeito eu não gostaria da primeira parte, pois não gosto de leituras confusas .

    ResponderExcluir
  12. Lara, parabéns pela sua resenha! É uma das poucas que li que falam sobre a história ao mesmo tempo em que deixam a gente morrendo de curiosidade para saber o que vai acontecer! Sério... qual é esse segredo? D: Preciso saber! haha Antes de ler seu texto, eu não tinha me interessado nem por sinopse, capa ou título. Agora vou ter que conferir e descobrir o que acontece no final rs! Beijos

    ResponderExcluir
  13. Olá

    Gostei da resenha,não conhecia o livro,gostei da premissa principalmente pelo livro ser imprevisível,não dá nem pra imaginar o que vai acontecer,vou procurar ler depois.

    Bjss

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

[Divulgação] Zip Anúncios